HEPARINA NEBULIZADA PDF

A prostaciclina – prostaglandina I2 (PGI2) – nebulizada tem sido utilizada como com ressecção do esterno e heparinização pela veia cava inferior (heparina. Se administrada por via endovenosa, inativada pela heparina. diluda a 0,25 % ou 0,5% ou inalao oral de uma soluo nebulizada a 0,5%. suplementado con 20% de suero, antibióticos, heparina y EGF (factores de de 20 días los animales fueron expuestos a aerosol de OVA nebulizada.

Author: Tojakasa Yozshurg
Country: Spain
Language: English (Spanish)
Genre: Finance
Published (Last): 24 November 2013
Pages: 290
PDF File Size: 7.38 Mb
ePub File Size: 2.59 Mb
ISBN: 693-2-88406-228-6
Downloads: 98265
Price: Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader: Yozshutilar

Published on Jun View 7. Seu contedo vem acompanhando toda a evoluo dos acontecimentos do Hospital Samaritano, passou pela acreditao da Joint Commission International JCI empela reacreditao da JCI eme vem seguindo seu caminho na contribuio da viso do Hospital pela superao da expectativa de seus clientes. Os clientes do Manual Farmacoteraputico, composto por todos os profissionais assistenciais, tero mais uma vez em suas mos um instrumento para a consulta rpida, com informaes sobre todos os medicamentos padronizados por meio de suas monografias resumidas, em que constam uso, posologia e precaues.

Esta edio do manual est mais enxuta, mas mantm o mesmo padro da edio anterior, com a atualizao de todas as informaes sobre os novos medicamentos padronizados pela Comisso de Farmcia e Teraputica.

Esperamos contribuir para as melhores prticas na utilizao de medicamentos desta instituio com a disseminao de informaes tcnicas seguras, baseadas em literaturas reconhecidas no mbito nacional e internacional.

Agradecemos a todos aqueles que colaboraram de forma direta ou indireta na elaborao da 5 edio do manual, demonstrando mais uma vez o comprometimento com a qualidade, tica e profissionalismo. Cordialmente, Servio de Farmcia 3Sumriopg. Vitamina VO Via oral vol. Volume8 IntroduoApresentao do Servio de Farmcia Hospitalar A misso do Servio de Farmcia promover o uso racional de medicamentos, por meio da eficiente utilizao dos recursos, integrando-se equipe multiprofissional de modo a contribuir para o estabelecimento e o bem-estar do paciente.

O Servio composto por uma Central de Abastecimento, responsvel pelo armazenamento dos estoques; por uma Central de Distribuio, responsvel pelo atendimento aos pacientes internados nas Unidades de Internao; e por quatro Farmcias Satlites, distribudas em unidades estratgicas, no Centro Cirrgico, na Unidade de Terapia Intensiva Adulto, no Pronto-Socorro Adulto e na Unidade Peditrica.

O sistema de distribuio individualizado e aliado automao por meio dos cdigos de barras, o que torna o processo muito seguro ao paciente. Qualificao Tcnica dos Fornecedores O Servio de Farmcia do Hospital Samaritano possui um programa para avaliar e qualificar tecnicamente os fornecedores de medicamentos e materiais mdico-hospitalares e cirrgicos. O Servio tambm participa do Grupo de Avaliao de Fornecedores GAFO que trabalha no desenvolvimento de novos fornecedores e na constante anlise daqueles j submetidos ao processo de avaliao.

Esse grupo formado por farmacuticos que representam os principais hospitais de So Paulo. O Servio de Farmcia tem como objetivo incentivar a prescrio dos medicamentos padronizados de forma a garantir a difuso e o cumprimento da padronizao de medicamentos.

Comisso de Padronizao de Materiais Mdico-Hospitalares CPMMH O objetivo definir e padronizar o elenco de materiais mdico-hospitalares a ser mantido em estoque, baseando-se na qualidade, nas normas tcnicas e nas exigncias da legislao sanitria vigente. O Servio de Farmcia coordena todos os testes e pareceres tcnicos sobre os materiais dentro do Hospital, realiza a consulta aos seus registros no Ministrio da Sade e avalia economicamente sua viabilidade.

Ateno Farmacutica A atividade da Ateno Farmacutica est organizada em nosso servio por meio de vrias aes, como da conferncia da prescrio mdica; a orientao farmacutica aos pacientes e acompanhantes; a validao dos medicamentos prprios em uso pelo paciente; a difuso da prtica do protocolo de antibioticoprofilaxia; a conscientizao sobre os perigos da automedicao aos pacientes e familiares; e a orientao quanto ao uso dos medicamentos prescritos na alta hospitalar e no acompanhamento de protocolos clnicos.

Farmcia Clnica Nesta atividade iniciada emo farmacutico clnico est inserido na equipe multiprofissional, participa das visitas aos pacientes e discute com a equipe a melhor proposta teraputica para cada paciente.

  CERFA 2561 PDF

Hoje, esse acompanhamento clnico realizado em 23 leitos destinados a pacientes crticos. O Centro imprescindvel a todos os profissionais assistenciais do Hospital e, sem dvida alguma, ao suporte do trabalho da Ateno Farmacutica e da Farmcia Clnica. Prestao de suporte tcnico e clnico aos usurios; produo de informes e boletins farmacuticos com base nas solicitaes de informaes aos usurios; estudo das monografias de medicamentos sugeridos para a incluso pela CFT; autoria e atualizao do Manual Farmacoteraputico; cadastro de medicamentos; desenvolvimento de protocolos clnicos; e responsvel pelo Programa de Farmacovigilncia e Tecnovigilncia do Hospital.

A partir depassamos a realizar a busca ativa s reaes adversas, o que trouxe um incremento ao acompanhamento da qualidade dos resultados de nosso arsenal teraputico e da nossa prtica na utilizao dos medicamentos, at ento todos os eventos eram notificados exclusivamente de forma espontnea.

O Servio de Farmcia avalia as notificaes de eventos adversos EA e as notificaes de desvio de qualidade e as encaminha ao fabricante e aos rgos governamentais.

Lembramos que EA qualquer ocorrncia mdica indesejvel que se apresente durante um tratamento com o produto farmacutico e, para assegurar um acompanhamento adequado do resultado dos produtos utilizados no Hospital, precisamos do envolvimento de todos os profissionais da assistncia na identificao e na notificao espontnea dos eventos.

A equipe do Servio de Farmcia est sempre em busca de conhecimentos e capacitao para o alcance do estabelecimento das melhores prticas na utilizao dos medicamentos e materiais, com foco no resultado do cliente, nosso paciente.

Manual_farmacoterapeutico Hopsital s. Maritano

Lista Nsbulizada Lista das substncias entorpecentes de uso permitido somente em concentraes especiais. Lista B1 Lista das substncias psicotrpicas. Lista C4 Lista das substncias anti-retrovirais.

Sujeitas a receita mdica sem reteno. Sujeitos a controle do Ministrio da Justia.

Estabilizaodepacientescomanginaestvel a dose em bolus, seguida pela infuso contnua, deve ser iniciada heparinx horas antes de uma possvel angioplastia transluminal coronria e concluda 12 horas aps a interveno. Paraprevenodecomplicaescardacasisqumicasempacientessubmetidosangioplastia transluminalcoronria a dose em nbulizada deve nebulixada administrada minutos antes da interveno seguida, imediatamente, por uma infuso contnua por 12 horas.

Precaues Pacientes com doenas renais ou com doenas vasculares perifricas yeparina ter benefcios reduzidos. AcetazolamidaApresentao comercial padronizada no Hospital Samaritano Diamox comprimido mg Usos Reduo da presso intra-ocular nos casos de glaucoma; como diurtico; adjuvante no tratamento de crises epilpticas; preveno de doena da altitude elevada; epilepsia centro-enceflicas; reduo da produo de fluido crebro-espinhal na hidrocefalia.

Adultos Glaucomadenguloaberto mg vezes por dia. Doenadaaltitudeelevada mg a cada horas. Clcr 1 ano Varicela-zsterempacientesimunocomprometidoseimunocompetentes Crianas 1 ano 1. Tpico Crianas e Adultos aplicar 5 vezes ao dia em intervalos de aproximadamente 4 horas, suprimindo-se a aplicao no perodo noturno.

Tpico oftlmico Aplicar 1 cm no saco conjuntival inferior 5 vezes por dia, a intervalos de aproximadamente 4 horas. Crianas 6 meses e Adultos VO Dose usual mg 5 vezes ao dia mg 5 vezes ao dia Clearance de creatinina Clcr 4 anos 0,4 mg.

Adultos Dose usual 2 mg ou 5 mg 1 vez ao dia.

Tobramicina

Prevenodemalformaodotuboneural 2 mg 2 vezes ao dia ou 5 mg 1 vez ao dia, durante todo o perodo frtil da mulher sexualmente ativa. Prolongar o uso pelo menos durante as heparlna primeiras semanas nebulizadz gestao. Casos excepcionais Em alguns casos, pode ser necessria a administrao de uma segunda injeo.

Precaues Administrar somente e estritamente por via intravenosa, qualquer volume residual no frasco deve ser descartado. No deve ser administrado por injeo subaracnidea ou epidural. Durante o exame conveniente conservar uma via de acesso venoso, a fim de que possa dar toda a teraputica sintomtica nebbulizada.

Posologia Crianas e Adultos Tpico oftlmico 1 gota vezes ao dia; pode-se aumentar a freqncia dependendo da neparina do caso. Posologia Crianas e Adultos Tpico aplicar na pele de todo o corpo, aps higienizao, 3 vezes ao dia.

Aplicar somente sobre a pele ntegra. Precaues No deve ser aplicado sobre leses da pele: No massagear sobre reas isqumicas, mas somente ao seu redor. VO vezes por dia durante dias. No deve ser administrado concomitantemente a fator IX e outros complexos coagulantes inibitrios.

  ANERGIE CLONALE PDF

Posologia Adultos Tpico aplicar na verruga aps a remoo do tecido caloso. Cobrir por dias antes da remoo da verruga.

Precaues Esse medicamento contra-indicado em leses malignas ou pr-malignas. Prevenodoclculobiliar mg 2 vezes ao dia. Se a dose diria total exceder mg, esta dever ser administrada de forma fracionada. Precaues No deve ser administrado em pacientes com doena nebuluzada.

Evitar uso durante a neparina devido a possveis efeitos teratognicos. Dose nica mxima 12 mg. Posologia Crianas VO 3 meses-2 anos gotas em intervalos mnimos de 6 horas.

Adultos VO comprimidos, em intervalos mnimos de 6 horas ou gotas em intervalos mnimos de 6 horas; doses maiores a critrio mdico. Precaues No usar em crianas abaixo de 3 meses e com menos de 5 kg. Precaues Uso cauteloso em pacientes com diabetes mellitus, doena cardiovascular, hipertiroidismo, hipotiroidismo ou arteriosclerose cerebral.

Posologia Tpico Usar diariamente aps cada troca de frauda, aps exposio prolongada ao sol ou sempre que necessrio. Precaues Evite o contato com os olhos. Estudos clnicos mostram que albendazol efetivo no tratamento de Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis, Ancylostoma duodenale, Necator americanus, Taenia spp, Strongyloides strecoralis e Girdia duodenalis em crianas. Parkinsonismo dose usual mg 2 vezes ao dia, quando usado isoladamente.

O seu incio de ao de negulizada de 48 horas. Quando a amantadina introduzida com a levodopa concomitantemente, o paciente exibe rpidos efeitos teraputicos. Reaesextrapiramidaisinduzidaspordrogas mg em doses divididas. Precaues O uso de amantadina no deve ser interrompido abruptamente, pois os pacientes podem apresentar quadro caracterizado por uma deteriorao clnica. As doses de amantadina devem ser reduzidas caso apaream efeitos atropnicos com o uso da droga.

Interrupes agudas no tratamento podem precipitar hepzrina, delrios, alucinaes, reaes paranides, estupor, ansiedade, depresso e fala pastosa. Portanto, os pacientes devem ser observados cuidadosamente quando a dose da amantadina for reduzida ou interrompida abruptamente, especialmente em pacientes com negulizada de neurolpticos. Doenasrenais excretado pela urina, nwbulizada, os seus nveis plasmticos aumentam quando h diminuio da funo renal.

Hepatopatias em pacientes com doenas hepticas, a amantadina deve ser administrada nebilizada cuidado, embora uma relao especfica entre a amantadina e alteraes renais no esteja bem clara.

Actualización del Protocolo de Tratamiento médico en Grandes

Cardiopatiasa dose necessita ser ajustada em pacientes com insuficincia cardaca congestiva, edema perifrico ou hipotenso ortosttica e pacientes com histrico de insuficincia cardaca congestiva durante o tratamento com amantadina.

Pacientes com rash cutneo e psicoses descompensados tambm devem ser monitorados. Gravidezelactao este medicamento excretado no leite materno. Dose mxima mL. Arteriografiaperifrica Adultos 70 kg nfbulizada para aorta e ilacas e mL para ilacas e femurais. Dose mxima cumulativa mL.

Arteriografiarenalseletiva Adultos 70 kg 3, mL em bolus. Arteriografiavisceralseletiva Adultos 70 kg mL, podendo repetir se necessrio. Adultos mL para a artria coronria esquerda e mL para a direita. Para ventriculografia esquerda utiliza-se mL. Tomografiacomputadorizada Crianas 0,4 mL. Adultos 70 kg mL. Precaues No deve ser usado em portadores de mieloma mltiplo. Usar com cautela em pacientes com insuficincia renal ou heptica grave.

Lactantes devem interromper a amamentao por 48 horas aps a injeo dos meios de contrastes. Deve-se manter a hidratao normal sem restrio ingesto de lquidos, sendo recomendado jejum 4 horas antes do exame. Posologia VO Crianas e Adultos cpsulas durante cada refeio e 1 cpsula com lanches. Eventualmente, uma 3a cpsula poder ser necessria, dependendo da resposta individual e das necessidades para controle adequado da esteatorria.